Por não se curvarem a ídolos hindus, cristãos são expulsos das suas casas na Índia
31/07/2019 11:40 em GOSPEL

O extremismo religioso na Índia tem encontrado apoio tanto em partidos políticos, através do viés ultranacionalista, como nas comunidades de base, onde apesar do partidarismo não ser tão forte, o hinduísmo é a religião que dita muitas regras e costumes da população, ao ponto de promover a perseguição religiosa aos cristãos.

Em uma vila no leste da Índia, por exemplo, cristãos que cultuavam a Jesus Cristo em suas próprias casas foram arrastados para fora e forçados à prestar reverência a um ídolo hindu, ama espécie de deusa.

Este episódio ocorreu no dia 14 de junho e foi enunciado pelos líderes do povoado de Mahuatoli, no distrito de Gumla, no estado de Jharkhand. Eles avisaram aos moradores que 12 famílias cristãs seriam expulsas de suas casas, caso não renunciassem o cristianismo.

“Ameaças sempre estiveram nessa área no distrito de Gumla, mas nunca chegou a ponto de os extremistas do Sarna prometerem levar vidas”, disse o pastor da região, Boyen Munda. “Eles não estão em um estado de espírito correto agora. As forças extremistas hindus uniram-se a eles e os estão incitando contra os crentes”.

A “Sarna” é uma variação da religião hindu, sendo uma das mais antigas do planeta associada à feitiçaria, muito concentrada em Jharkhand. Há relatos de cristãos que também já foram espancados na região por abandonarem a prática.

“Eles despejaram baldes de água sobre eles [como um rito de purificação] e os fizeram fazer um ritual que se acredita ser um procedimento para renunciar a Cristo”, disse o pastor Munda.

“Duas famílias que também foram forçadas a se submeter ao ritual renunciaram ostensivamente a Cristo e permaneceram na aldeia. Mas eles compartilharam conosco que não fizeram isso por vontade própria, mas por causa da pressão que passaram”, acrescentou o pastor.

Para tentar escapar da perseguição religiosa, muitos cristãos fogem das suas casas e vão procurar abrigo em outras aldeias, vivendo espalhados como se fossem foragidos, quando na verdade são vítimas do fanatismo religioso local.

Segundo informações do Christian Headlines, nem mesmo buscar ajuda das autoridades tem sido suficiente para impedir a violência contra os cristãos, uma vez que muitos agentes do governo são coniventes com a perseguição.

“Não tínhamos outra opção senão mudar do conforto de nossa casa para a casa de um crente na aldeia vizinha”, testemunhou um cristão local, chamado Balveer Munda.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!